Em seu muito elucidativo livro “Manual de Hipnoterapia Ericksoniana”, Sofia Bauer nos lembra que muitos mitos sobre a hipnose surgiram com os hipnotizadores de palco e suas mágicas demonstrações.  Em seguida. Bauer vai enumerando vários mitos com base naquilo o que os clientes trazem para o consultório (2013). Escolhi algumas de suas colocações as quais considero mais importantes.

1 – A hipnose é causada pelo poder do hipnotizador

Na verdade, a hipnose “acontece em um campo de interação e confiança, o rapport. O que o hipnotizador precisa ter é criatividade, carinho e atenção”.

2 – Quem pode ser hipnotizado

Longe de ser algo que só acontece com pessoas de mente fraca, é algo que faz parte de nosso dia-a-dia. “Um hipnotizador habilidoso em uma boa interação com seu cliente, trabalhando a confiança e a motivação, leva seu cliente ao transe”.

3 – O hipnotizador controla o desejo do paciente

“O sujeito é protegido pelo seu inconsciente de fazer aquilo o que não deseja. Caso ele o faça, é porque julgou inofensivo, ou por acreditar que aquilo possa ajudar”.

4 – A hipnose pode ser prejudicial à saúde

“A hipnose não causa danos, se usada por pessoas competentes e bem-intencionadas” e “O que faz mal é a sua manipulação inescrupulosa por certos profissionais e a credulidade

5 – Pode-se tornar dependente de hipnose

“O objetivo é ajudar a pessoa a se curar e ser autossuficiente. A hipnose ajuda nesse processo e pode-se até ensinar auto-hipnose como autoajuda e independência”.

6 – A pessoa pode não voltar do transe, ficar presa nele

“Não é possível. O máximo que acontece é a pessoa adormecer que seria o passo seguinte ao transe profundo… Se você o aprofunda, dorme e pode ser acordado”.

7 – O sono e a hipnose

“A hipnose não é sono. É um estágio anterior”.

8 – A pessoa fica inconsciente em transe

“A hipnose é um estado de atenção focalizada. O que não quer dizer que você perca a consciência… E só no transe profundo é que ocorre a amnésia total”.

9 – Hipnose e relaxamento

“Hipnose pode ser induzida via relaxamento, mas nem toda hipnose é relaxamento”.

10 – Hipnose, terapia e regressão

“A hipnose não é uma terapia… Mas a hipnose por si só traz alívio e paz, o que é curativo também”. “Regressão é um dos muitos fenômenos que podem acontecer com a pessoa em transe, mas nem toda a pessoa regride quando entra em transe, principalmente as mais atentas e/ou mais controladoras, muito pensativas e racionais… Para haver regressão é necessário um transe médio ou profundo”.

11 – A hipnose pode ser aprendida por um hipnotista de palco e realiza milagres?

“Se o propósito é trabalhar psicoterapeuticamente, não basta apenas aprender hipnose e dar sugestões, o que um hipnotizador de palco sabe fazer muito bem e não lhe tiramos seu mérito. Mas é preciso mais, é preciso conhecer o lado psicológico e psicodinâmico dos problemas que a pessoa trás”. “Ela (a hipnose) não realiza milagres. O que acontece é a junção da motivaçãoo do paciente e a abertura às riquezas de cada um em seu inconsciente”.

12– Uma pessoa hipnotizada revela seus segredos

“A pessoa “falará, se assim o quiser, porque pode ocorrer a hiperminésia, a lembrança vivida de um fato esquecido… O sujeito não fica a mercê do hipnotizador. Ele pode falar caso queira falar e precise”.